highlighted:

Desde os primórdios do SUS

Publicado em 12 de dezembro de 2018

Que alegria ter Maria Ângela Ferreira no Saúde É Meu Lugar, como mobilizadora no Rio Grande do Norte. Ela agitou  duas mostras em Natal agora, no início deste mês - o ano acabando, as pessoas com mil coisas pra fazer e ainda no maior pique pra compartilhar experiências. Muito legal!

Essa odontóloga que hoje é professora de Saúde Pública da UFRN viveu de perto a luta pela criação do SUS. Formada nos anos 1980, Ângela foi para Brasília participar das discussões da 8a Conferência Nacional de Saúde, que aconteceu em 1986 e, como você já deve saber, foi uma das mais importantes: nesse encontro, os principais pontos do nosso Sistema Único foram construídos.

Na época, ela já tinha uma atuação bem forte como profissional, lá na ponta, em postos de saúde. SUS, não havia. Mas muitos dos seus princípios já fervilhavam: “Quando comecei, a odontologia preventiva estava no auge. Era algo muito inovador. Até então se fazia muita extração de dentes para ‘resolver’ os problemas, mas nos anos 1980 começamos a ter a concepção preventiva da atuação. Era o que havia de mais moderno. ”, conta ela.

Depois da Constituição, a maior mudança que ela enxergou foi em relação ao trabalho em equipe. “As principais mudanças vieram mais tarde, com a Estratégia Saúde da Família. Antes os odontólogos ficavam muito fechados na clínica. Depois vem uma outra ideia, a de se trabalhar mais em equipe, atendendo às famílias das áreas adscritas. O modelo assistencial mudou muito”, reflete.

Ângela acabou observando essas mudanças mais como professora. No fim da década de 1980 ela começou seu mestrado e logo se tornou docente na Universidade. Mas sua atuação nunca está distante da comunidade... Pelo contrário! Ela conta que uma das suas maiores motivações nas aulas é o ‘Saúde para a cidadania (SACI)’, um componente curricular totalmente voltado para o trabalho na atenção básica, nos territórios.

Foi com isso que Ângela aprendeu a arte de organizar mostras de experiências: é que elas acontecem duas vezes por ano, sempre no fim de cada semestre. Ou seja: a gente do Saúde É Meu Lugar teve sorte de encontrá-la ;) “Fiquei muito entusiasmada, e me esforcei para envolver ainda mais atores nas mostras do Saúde É Meu Lugar, principalmente os agentes comunitários de saúde, que são nossos maiores parceiros”, diz ela.

As mostras extrapolaram as paredes da Universidade, com várias atividades ao ar livre - apenas amamos <3

E você, já conseguiu ir numa mostra Saúde É Meu Lugar no seu estado? Conta pra gente!

 


Comentários:

Para enviar comentários você deve estar autenticado, clique aqui para se autenticar.
content:
sidebar:
Widget: 12:
afterContent: