highlighted:

Incentivo à inserção de DIU em mulheres em idade fértil do Distrito Sanitário Bairro Novo/Secretaria Municipal da Saúde – Curitiba/PR.

INTRODUÇÃO

A Regional Bairro Novo apresenta aproximadamente 145.433 habitantes, na maioria jovem e adulta, com taxa de alfabetização inferior à do município. Considerando dados de 2010, o rendimento médio na regional foi de aproximadamente 2.000 reais por domicílio, menor valor entre as regionais administrativas de Curitiba (Prefeitura Municipal de Curitiba, 2014).

Trata-se de um território com certa vulnerabilidade social, com a maioria dos moradores  SUS-dependentes. O Distrito Sanitário Bairro Novo (DSBN) abrange 12 Unidades Municipais de Saúde, todas Estratégia Saúde da Família, uma UPA, um Centro de Atendimento Psicosocial (CAPS) e um Centro Médico Comunitário (hospital e maternidade).

O que motivou o desenvolvimento deste trabalho foi a elevada incidência de gravidez na adolescência, bem como a existência de um grande número de gravidez não planejada  no território. A fila para anticoncepção e avaliação para laqueadura nas Unidades de Saúde eram extensas.

Considerando este contexto, a colocação do DIU apresenta-se como um método bastante eficaz na contracepção, diminuindo estas ocorrências por um período considerável (até 10 anos após a inserção). O DIU constitui-se um método contraceptivo de longa duração, entretanto é facilmente reversível, sendo que a fertilidade retorna logo após a sua remoção além de não apresentar os efeitos colaterais do uso de hormônios. 

 

OBJETIVOS

- Incentivo e capacitação aos profissionais da saúde, em especial os enfermeiros, a realizarem inserção de DIU em pacientes em idade fértil;

- Organização e realização de mutirões de inserção DIU no Distrito Sanitário Bairro Novo (DSBN) Curitiba, para atendimento à população usuária do SUS e para a capacitação em serviço de profissionais da saúde;

- Constituição de um grupo de whatts app como estratégia para divulgação de eventos, compartilhamento de literatura específica e de experiências entre os profissionais da saúde que realizam inserção do DIU.

METODOLOGIA

A captação de mulheres para a inserção do DIU foi realizada de diversas maneiras: contactando e oferecendo o serviço para as mulheres da fila de contracepção e de avaliação para laqueadura da Unidade de Saúde; divulgando o serviço na Unidade de Saúde; e através dos atendimentos prestados na Unidade de Saúde, por médicos e enfermeiros, verificando-se a necessidade do planejamento familiar.

Os mutirões são então agendados para um sábado a fim de contemplar o maior número de usuárias possível.  Nestes dias também eram realizados treinamentos em serviço para profissionais que desejassem aprender a inserir o DIU.

As pacientes envolvidas foram devidamente esclarecidas sobre possíveis efeitos secundários e complicações, tipo de DIU que foi colocado, data de retirada, consulta de retorno, conforme o Ministério da Saúde orienta em seus CADERNOS DE ATENÇÃO BÁSICA, 2010.

 

RESULTADOS

Durante os anos de 2017 e 2018 foram realizados 16 mutirões para inserção de DIU de cobre no DSBN, envolvendo as 12 unidades de saúde do território. Foram atendidas cerca de 320 mulheres usuárias do SUS e capacitados 77 profissionais da saúde para realizar tal procedimento. Estes eventos foram organizados para atender preferencialmente as mulheres em idade fértil do Distrito Sanitário Bairro Novo. Entretanto, durante os atendimentos de rotina nas Unidades de Saúde, o DIU continuou sendo ofertado e oportunizado às usuárias, contemplando aproximadamente mais 300 pacientes para o uso desse método contraceptivo.

Os  profissionais capacitados à inserção do DIU foram adicionados ao grupo de Whatts app denominado “DIU Lindo”, onde puderam compartilhar suas vivências, dirimir dúvidas sobre procedimentos e materiais e compartilhar referências de literatura da área. Alguns dos profissionais capacitados tornaram-se multiplicadores da técnica de inserção de DIU para os colegas de seu local de trabalho.

A gestão do Distrito Sanitário Bairro Novo, estimulou, organizou e participou dos eventos locais para colocação de DIU, juntamente com equipes das Unidades Municipais da Saúde.

Este trabalho contínuo auxiliou, dentre outras estratégias, na redução na taxa da mortalidade infantil no DSBN, que em 2017 era aproximadamente 15 e em 2018 caiu para 5,3 (dados de janeiro-junho).

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

De forma sistematizada, a inserção do DIU foi trabalhada e fomentou-se a discussão desta temática no DSBN. Propiciou-se a capacitação de enfermeiros e médicos os quais beneficiaram diversas mulheres que optaram pela inserção do DIU durante o ano de 2017. Foi implantada, de forma inovadora e consolidada, a cultura de se considerar o DIU dentre os métodos contraceptivos disponíveis no SUS, uma vez que este dispositivo na grande maioria das vezes é ignorado durante o planejamento familiar.

Galeria de imagens


Comentários:

Para enviar comentários você deve estar autenticado, clique aqui para se autenticar.
sidebar:
Widget: 12:
Widget: Mais histórias 9:

Mais histórias

afterContent: