highlighted:

Grupo de Idosos "Alegria de Viver"

Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Whatsapp Compartilhar por e-mail

Tema: Alimentação saudável e HAS

A qualidade de vida no envelhecimento é importante para que se tenha uma velhice bem sucedida, pois ela vai proporcionar ao idoso um envelhecimento mais saudável e feliz, os grupos de convivência são importantes nesse processo, pois buscam interagir e compensar o vazio social tornando-se um espaço de apoio para a superação das dificuldades e para promoção da qualidade de vida.

O envelhecimento faz parte do ciclo natural de vida, com isso, torna-se necessário estabelecer rotinas de vida saudáveis. A adoção de uma alimentação saudável contribui para a promoção da saúde, prevenção de doenças, segurança alimentar e nutricional, proporcionando qualidade de vida e um ritmo favorável de envelhecimento

Os problemas de saúde predominantes entre os idosos, tais como diabetes e hipertensão, em sua maioria estão relacionados com a alimentação inadequada e a falta de políticas de prevenções eficientes. As medidas preventivas podem reduzir o número de óbitos e proporcionar melhores condições na qualidade de vida dos idosos.

Está de olho na pressão arterial? A hipertensão é a condição clínica de quem tem índices superiores à medida de 14 por 9. Na prática, a pressão alta, como é popularmente conhecida, ocorre quando há um estreitamento das artérias, que passam a oferecer resistência para a passagem do sangue bombeado pelo coração. é um dos maiores problemas de saúde pública no Brasil e no mundo, em virtude da alta prevalência e das complicações

Hábitos saudáveis podem evitar o agravamento deste quadro e impedir que ele se transforme em fator de risco causando outros males, como insuficiência cardíaca, doença renal crônica e acidente vascular cerebral (AVC). Segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), a pressão alta é responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal.


Segundo o Ministério da Saúde, são as mulheres que mais sofrem com a doença: 25,4%. Entre os homens, o índice é de 19,5%. Na população adulta, a doença já atinge 22,7% e no grupo com mais de 60 anos, considerando ambos sexos, a incidência supera 50%.
Além do fator genético e do avanço da idade, a hipertensão também está relacionada à obesidade, diabetes e intolerância à glicose, popularmente conhecida como pré-diabetes. O estilo de vida é também é determinante: sedentarismo, estresse, tabagismo, consumo exagerado de sal e álcool também são vilões do coração.

A escolha de alimentos e os hábitos de alimentação dos idosos são afetados não apenas pela preferência, mas também pelas transformações que acompanham a experiência de envelhecer em nossa sociedade. Se as pessoas vivem sós, com familiares ou em instituições, tudo isso afeta o que elas comem.

Durante a exposição dialogada, os idosos do grupo alegria de viver conseguiram sanar suas dúvidas e desmistificar algumas crenças. Logo em seguida houve um momento de descontração com a oferta de um lanche delicioso.

Galeria de imagens


Comentários:

Para enviar comentários você deve estar autenticado, clique aqui para se autenticar.

Rosi Rezende

nutricionista
TO / Santa Rita do Tocantins
Ver perfil
sidebar:
afterContent: