highlighted:

A educação entre pares como estratégia para fortalecimento do protagonismo juvenil e promoção da saúde: Projeto Adolescentes Promotores de Saúde

Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Whatsapp Compartilhar por e-mail
Gravação de vídeo sobre prevenção do suicídio
Gravação de vídeo sobre prevenção do suicídio

O Projeto Adolescentes Promotores de Saúde começou a ser desenhado no ano de 2017, a partir da constatação, com base nos indicadores de saúde do município, de que era urgente e necessário o desenvolvimento de ações voltadas para a saúde do adolescente. Inicialmente foi aplicado um projeto piloto em uma escola da rede municipal, porém tratava apenas de aspectos relacionados ao planejamento reprodutivo. No sentido de ampliar o escopo do projeto, foi realizado um intercâmbio com a equipe da Rede de Adolescentes Promotores de Saúde – RAP da Saúde, experiência exitosa implantada no município do Rio de Janeiro. A partir deste conhecimento, as ações foram delineadas de forma que dialogassem com a realidade local.

O Projeto partiu da perspectiva de promover o protagonismo juvenil para o autocuidado, para a ampliação da liderança juvenil nos territórios e participação dos adolescentes nas instâncias de controle social. O escopo do Projeto foi ambicioso e incluiu não apenas temáticas biologicistas, mas também temáticas sociais. Os adolescentes participam de oficinas sobre direitos sexuais e reprodutivos, gênero e sexualidade, prevenção do uso de drogas, cultura de paz e não violência, direitos humanos e cidadania, fortalecimento de vínculos familiares e comunitários, determinantes sociais da saúde, políticas públicas e controle social. Após as oficinas, os adolescentes aplicam os conhecimentos adquiridos entre seus pares, nos diversos equipamentos da Rede.

            O Projeto incluiu ainda a realização de capacitação dos diversos atores da rede para o trabalho com o público adolescente. Os recursos para implantação foram captados através do Fundo da Infância e Adolescência do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), concorrendo no Edital Fundos da Infância da Fundação Itaú Social na modalidade atendimento de crianças e/ou adolescentes, tendo em vista a defesa, proteção e promoção dos direitos deste público.

            Para fazer parte do Projeto, foram selecionados através de edital específico, 42 (quarenta e dois) adolescentes. Os adolescentes selecionados ficam vinculados ao Projeto por doze meses, iniciando em maio de 2019 e se encerrando em maio de 2020, quando serão selecionados novos adolescentes para o segundo ano de atividades do projeto. Os adolescentes vinculados recebem cartão transporte para custeio do deslocamento para as atividades do projeto alimentação, uniforme e todo o material necessário que vão utilizar nas ações.

            A implementação deste projeto procurou responder à necessidade do desenvolvimento de ações de promoção da saúde, para além do aspecto biológico, na formação de adolescentes com com capacidade crítica para refletir sobre o processo saúde-doença e fortalecidos para promover esta mesma reflexão entre seus pares, resultando na mudança dos indicadores de saúde da população dessa faixa etária.

Responsáveis pelo Projeto:

Marcilene de Paula - Enfermeira - Educadora - Responsável pela execução do Projeto

Josilane Cristina dos Anjos - Assistente Social - Responsável pelo monitoramento 

Galeria de imagens

Trabalhando o tema combate à violência contra a mulherEstudo sobre o tema prevenção do suicídio

Comentários:

Para enviar comentários você deve estar autenticado, clique aqui para se autenticar.

Marcilene de Paula

PR / Fazenda Rio Grande
Ver perfil
sidebar:
Widget: 12:
afterContent: