highlighted:

JANEIRO ROXO – Mês destinado à conscientização e busca ativa de Hanseníase no município de Santa Rita do Tocantins

Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Whatsapp Compartilhar por e-mail
Equipe ESF de Santa Rita do Tocantins. Agente comunitário de Endemia, Agente Comunitário de Saúde, Enfermeiros, Médico, Cirurgiã dentista e farmacêutica.
Equipe ESF de Santa Rita do Tocantins. Agente comunitário de Endemia, Agente Comunitário de Saúde, Enfermeiros, Médico, Cirurgiã dentista e farmacêutica.

A Hanseníase, conhecida antigamente como Lepra, é uma doença crônica, transmissível e de notificação compulsória. Possui como agente etiológico o “Mycobacterium leprae”, capaz de infectar grande número de indivíduos (alta infectividade), apesar da baixa patogenicidade (poucos adoecem). É caracterizada pelo comprometimento dos nervos periféricos, com perda/alteração de sensibilidade cutânea térmica, dolorosa e/ou tátil e de força muscular, o que pode gerar incapacidades físicas permanentes, principalmente em mãos, pés e olhos. 

O Brasil possui a maior incidência de hanseníase no mundo e no total de casos é superado apenas pela Índia. Em dez anos, a taxa de detecção da doença caiu 42%, que é mais frequente nas regiões norte, nordeste e centro-oeste.

Tendo em vista os dados epidemiológicos, foi realizado em Santa Rita do Tocantins nos dias 29 e 30 de Janeiro, na Zona Urbana e Zona Rural (Cerca de 150km de distância do nosso município), uma campanha de Conscientização sobre a Hanseníase, com palestras educativas que tem como objetivo alertar a população para buscarem os serviços de saúde ao menor sinal da doença, pois a transmissão se dá de uma pessoa doente sem tratamento para outra, por meio das vias aéreas por contato com gotículas de saliva ou secreções do nariz, favorecendo assim o diagnóstico precoce.

Houve também a busca ativa de pacientes que convivem e/ou conviveram de forma continua e prolongada com os casos diagnosticados de Hanseníase em nosso município, pois o diagnóstico precoce continua sendo o elemento individual mais importante na cura da doença favorecendo assim o tratamento oportuno e a prevenção das incapacidades.

Os medicamentos para a hanseníase  são distribuidos gratuitamente na Unidades de Saúde do nosso município. Algo que devemos enfatizar é que a hanseníase não se transmite com o uso de copos, talheres ou mesmo apertos de mão, doação de sangue e ela não impede que as pessoas continuem a vida normalmente. O tratamento é eficaz e cura. Após a primeira dose da medicação não há mais risco de transmissão durante o tratamento e o paciente pode conviver em meio à sociedade.  

 

Galeria de imagens


Comentários:

Para enviar comentários você deve estar autenticado, clique aqui para se autenticar.

Duane Saraiva

enfermeira da estratégia saúde da família
TO / Santa Rita do Tocantins
Ver perfil
afterContent: