highlighted:

HISTORINHA DO MOSQUITO AEDES para crianças!

Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Whatsapp Compartilhar por e-mail

HISTORINHA DO MOSQUITO AEDES adaptado para crianças.
(Historia contada pela equipe de Endemias e ESF em Ação da Semana de Combate ao Mosquito Aedes) 

Ele sempre esteve por perto. Ou melhor: ela!
E o negócio dela é sugar sangue de gente para garantir que seus filhotinhos vão nascer bem fortes.
Que horror, será uma vampira?
É pior: ela transmite uma doença grave, e não é um monstro inventado pela nossa imaginação.
Se você está pensando no bicho transmissor da dengue, acertou na mosca! Ou melhor, na "mosquita"!
Nessa historinha você vai saber tudo sobre a doença e como fazer para manter o Aedes Aegypt bem longe de você.
Mas antes de começar, guarde isso na sua cabecinhaa: a dengue não é "febre de verão" e veio para ficar!
Por isso, os cuidados que cada um deve ter devem existir o ano inteirinho. E sempre.

 

Tudo começou com uma mosquita "dengosa", que veio de longe...
A danada vive somente 30 dias, mas é o tempo suficiente para infectar um monte de gente.
Escuro com manchinhas brancas, o Aedes aegypti veio lá do Egito por isso é "aegypti".
Que nominho mais estranho, né?.
Ele veio parar nas praias brasileiras, junto com a água dos potes que abasteciam os navios negreiros.
Água?
Isso mesmo: a água parada é o "berçário" das larvas desse monstrinho, pois é onde a mamãe Aedes coloca seus ovos.
em água, as larvas não se desenvolvem, nem geram mosquitos.

 

Geralmente, os mosquitos aumentam muito no verão, pois o Aedes gosta de clima quente. Se estiver muito quente, ou muito frio, ele some do mapa. Mas é aí que mora o perigo! Como podem sobreviver até um ano os ovos que o Aedes espalhou por aí ficam quietinhos, só esperando o clima ideal para virarem larvas.
Por isso, não adianta nada tomar cuidado só no verão. A gente precisa ficar de olho no mosquito o ano inteiro!

Acontece assim: o Aedes Aegypt pica e pode infectar uma pessoa com o vírus que ai ela pode pegar Dengue, a Zika Virus ou o chikungunya. E todas essas doenças podem matar.
Os sintomas são bem chatos: febre alta, dores em todo o corpo, principalmente nas articulações e nos olhos, dor de cabeça, fraqueza, bolinhas nas axilas, náuseas, vômitos.
Por isso, se você sentir esses sintomas, não perca tempo: procure um médico!

Aedes adora morar perto de gente, porque é onde ele encontra o paraíso para seus filhotinhos: água parada e sangue fresquinho. Ele só pica durante o dia, e não faz aquele zumbido dos pernilongos para avisar que está chegando. Então, não tem jeito: é arregaçar as mangas e mãos à obra!

• Não guarde pneus velhos ou qualquer outro objeto que possa acumular água.

• Lave sempre as vasilhas de água de seu cachorro ou gato, e também os bebedouros dos passarinhos

• Coloque areia nos pratinhos das plantas e xaxins, ou borra de café (aquele pozinho que fica no coador). A borra impede o desenvolvimento das larvas.

• Ao jogar a água fora dos pratinhos das plantas, lave-os bem. Os ovos podem ficar escondidos, só esperando uma chuvinha.

•  Nunca deixar caixas d'água, latões de lixo e outros "berços de mosquisto" sem tampa!

• Se estiver em algum lugar com muito mato, ou perto de algum foco conhecido do mosquito, não esqueça de passar repelente.

Comentários:

Para enviar comentários você deve estar autenticado, clique aqui para se autenticar.

Duane Saraiva

enfermeira da estratégia saúde da família
TO / Santa Rita do Tocantins
Ver perfil
afterContent: