highlighted:

A expansão do teste rápido molecular para tuberculose em Tocantins – otimização do fluxo de amostras

Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Compartilhar no Linkedin Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Whatsapp Compartilhar por e-mail
JUNTOS PELO FIM DA TUBERCULOSE
JUNTOS PELO FIM DA TUBERCULOSE

Em 2017, o estado de Tocantins contabilizava uma população estimada de 1.550.194 habitantes, cuja cobertura pela Estratégia Saúde da Família (ESF) era de 95% (e-Gestor AB 26/01/2018). No mesmo ano, foram diagnosticados 148 casos novos de TB.

A rede laboratorial do estado conta com 116 unidades, entre laboratórios públicos e privados: (i) 62 (53,4%) dedicados a baciloscopia e 52 (44,8%) responsáveis pelo controle de qualidade de suas lâminas, (ii) o Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (Lacen/TO), que realiza teste rápido molecular para TB (TRM-TB), cultura para micobactérias, teste de sensibilidade e controle de qualidade das lâminas de baciloscopia, e (iii) um Laboratório de Saúde Pública no município de Araguaína (LSPA). Este último serviço, recentemente, passou a oferecer o TRM-TB, atendendo à estratégia de descentralização do teste para 100% dos 159 municípios.

Para operacionalizar o fluxo das amostras, foram alocadas duas máquinas em pontos estratégicos: uma no Lacen/TO, para atender a demanda de 98 municípios; e outra no LSPA, onde são processadas amostras de outros 41 municípios do estado.

A Secretaria de Estado da Saúde, por meio do Lacen/TO e do Programa Estadual de Controle da Tuberculose (PECT) de Tocantins, editou o Informe Técnico conjunto nº 07/2017 e a Nota Informativa nº 01/2017, dispondo a reorganização do fluxo das amostras e a ampliação de sua capacidade de processamento pelos dois equipamentos.

No mesmo ano de 2017, buscando a efetividade dos instrumentos legais editados, foi publicado o Protocolo de Vigilância em Saúde, com a disposição do algoritmo (Figura 1) que define o caminho do processamento do TRM-TB a ser seguido pelos municípios do estado.

Como resultado dessas iniciativas, já no ano seguinte, Tocantins acusou significativo aumento na produção de exames de TRM-TB, de 84 testes realizados em janeiro para 276 testes em maio de 2018, significando um incremento de 328% da produção de TRM-TB no estado. A estratégia de ampliação da oferta de TRM-TB para pessoas com tuberculose não só otimizou o diagnóstico da TB como também a detecção precoce da resistência à rifampicina.

 

Galeria de imagens

Fluxograma do teste rápido molecular para tuberculose (TRM-TB) em Tocantins

Comentários:

Para enviar comentários você deve estar autenticado, clique aqui para se autenticar.

KAIO ERLYN

enfermeira, mestre em enfermagem
TO / Palmas
Ver perfil
sidebar:
Widget: 12:
Widget: Mais histórias 9:

Mais histórias

afterContent: